Sábado, 16 de Setembro de 2006

Apito dourado - Opinião de Luis Sobral

Editorial: duas formas de olhar para o «apito dourado» [ 2006/09/08 | 18:59 ] Luís SobralAs revelações de novas escutas do processo «apito dourado», esta semana, somadas às que já eram conhecidas, podem ser olhadas de duas formas. Podemos tentar chegar a conclusões sobre quem telefonou mais a quem e quais os personagens que mais vezes utilizaram palavrões a seguir, ou antes, ao nome de um árbitro. Ou podemos fazer um esforço e perceber se depois do que agora foi revelado é possível alterar este estado de coisas. O primeiro cenário é pura perda de tempo. Além de que poderia conduzir a conclusões erradas. É bom que estas conversas tenham sido divulgadas (como ninguém as desmentiu, vamos assumi-las como verdadeiras). Mas devemos ter consciência de que não conhecemos tudo o que foi escutado e, obviamente, nem tudo o que é dito é escutado. Ou seja, o exercício até pode ser atraente para os adeptos que precisam de animar conversas de café, mas resultaria ineficaz. E provavelmente as conclusões pecariam por defeito. Depois, a função de julgar compete aos tribunais e é bom não esquecermos este princípio básico. Emitir um juízo sobre o comportamento de alguém é uma tarefa delicada, de responsabilidade e quando estamos a falar de possíveis ilegalidades é às autoridades que compete actuar. Resta, em meu entender, o segundo cenário. Que fazer perante o que continua a ser tornado público? Tenho algumas ideias. Em primeiro lugar Federação e Liga deveriam ter aberto, há muito tempo, processos disciplinares a diferentes dirigentes e clubes. Compreendo que a Liga não o tenha feito. É inaceitável, mas percebe-se muito bem. Já não entendo a posição da FPF, tão diligente sempre que a FIFA espirra, mas sem opinião (e acção) na mais grave suspeita de corrupção desportiva em Portugal, nos últimos anos. Ninguém abre um inquérito para perguntar aos árbitros, por exemplo, se é costume algum dirigente telefonar? Também tenho dificuldade em entender a posição dos árbitros. O nome de muitos deles é tema central das conversas. Sim, não existem provas de comportamento ilícito de qualquer um deles. Mas agora que sabem a forma como são referidos por dirigentes com enorme responsabilidade, não tomam qualquer posição? Calam-se e simplesmente se dirigem para os jogos do fim-de-semana, disponíveis para que sobre eles recaiam as vis insinuações que se seguem a cada derrota? Não compreendo. Os árbitros devem perceber de uma vez por todas que são afectados e que tudo o que eventualmente possam fazer ou dizer para ajudar a tornar tudo isto um pouco menos escuro deve ser feito. No mínimo, ficou exposto que alguns dirigentes conversam entre si sobre quem apita o quê. Uns telefonam, outros atendem. Uns acham que há determinados árbitros que não servem, outros até passam. Tudo isto, as conversas publicadas e não desmentidas, o silêncio ensurdecedor de demasiadas pessoas e a inércia das instituições que dirigem o futebol português permite concluir que é urgente a mudança. Infelizmente, acho que todos os principais personagens desta história já deram demasiadas provas de que se depender deles nada se alterará. O último exemplo é a eleição de Valentim Loureiro para presidente da Assembleia Geral da Liga. Parecem seguir a máxima do realizador italiano Nanni Moretti: «Depende de mim e se depende de mim é certo que não o farei». Só que desta vez o sorriso que a frase provoca é amarelo. Depois, lá bem no fundo, estes personagens merecem-se. Dito de uma forma mais directa e resumida, o futebol português enoja-me. Só tenho pena da bola. imprimirenviar artigoler comentários comentar
Temas:
publicado por Fernando Roriz às 23:48
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. Portugal É Pacífico

. Professor de Inglês Suspe...

. A Estrutura E8

. Ainda se fala sobre Maryl...

. Organização Escolar

. Organização Escolar

. Professor Tutor

. John Napier

. Candidatura ao Ensino Sup...

. Professores

.arquivos

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.Temas

. animais(2)

. biodiversidade(1)

. biografias(5)

. Ciência(6)

. ciência e tecnologia(1)

. Ciência e Tecnologia(1)

. cinema(1)

. clima(1)

. desporto(2)

. diversos(1)

. economia(1)

. Educação(13)

. educação(2)

. ensino(4)

. futebol(7)

. impostos(1)

. Investigação(1)

. legislação(2)

. Matemática A 11(1)

. Matemática A11(34)

. matemática A11(1)

. Matemática B 12(1)

. Matemática B12(22)

. matrizes(8)

. mundo(3)

. Notas biográficas(21)

. Notas Biográficas(1)

. notas biográficas(1)

. poemas(1)

. Política(10)

. Saúde(1)

. sociedade(16)

. tecnologia(1)

. tecnologias(1)

. viagens(1)

. todas as tags

.links

.as minhas fotos

.subscrever feeds